O Rádio no RS - Radiodifusão

O RÁDIO EM SANTA MARIA-RS

O RÁDIO EM SANTA MARIA-RS

A radiofonia na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, teve início na década de 40, com a instalação da Rádio Imembuí que foi originária da antiga propaganda falada, uma série de alto-falantes instalada na 1ª quadra da Rua Dr. Bozano, hoje o Calçadão. A sede era no 1º andar do prédio situado na esquina da Rua Dr. Bozano com a Rua do Acampamento, em frente à Praça Saldanha Marinho.

Seu primeiro diretor foi o Dr. Carlos Brenner, advogado e fazendeiro de Santa Maria. O elenco inicial foi constituído principalmente pelos locutores e técnicos da propaganda falada: Francisco do Ó, Murias Bastos, Pacífico de Assis Berni, Jarbas Beguerestein, Mercedes Alencar, Petronius Cabral, Rodolfo Schwartz e Frederico Germano Kalue, conhecido como Fred Germano. O locutor principal era Francisco do Ó, o primeiro a transmitir, pelo rádio, uma partida de futebol em Santa Maria (Internacional x Rio-Grandense).

Da sede inicial, a Imembuí mudou-se para o 1º andar do prédio localizado na esquina da Rua Dr. Bozano com a Rua Floriano Peixoto, dali para a Rua Dr. Bozano, na 1ª quadra e depois para a Rua Venâncio Aires, onde atualmente se encontra.

A Rádio Imembuí, a pioneira, teve atuação marcante com novelas radiofônicas, programas de auditório, transmissão de festas e desfiles e muitos outros eventos, servindo até o presente à comunidade santa-mariense e região. Opera em AM e FM.

A data de sua criação é 13 de fevereiro de 1942.

Além da Rádio Imembuí, operam na cidade uma rede de emissoras em AM e FM: Rádio Santamariense, criada em 12 de abril de 1954; Rádio Guarathan, inaugurada em 23 de abril de 1960; Rádio Medianeira, criada em 13 de agosto de 1960; Rádio Universidade, inaugurada em 27 de maio de 1968; Rádio Atlântida Santa Maria Ltda., criada em 17 de janeiro de 1979; Rádio Pampa, instalada em agosto de 1988, integra a Rede Pampa de Comunicação; Rádio Nativa FM, criada em 27 de abril de 1989; Rádio Santuário FM, instalada em 03 de maio de 1989; Rádio Transamérica FM, criada em 1º de maio de 1994.

TELEVISÃO

            A telecomunicação é representada em Santa Maria por dois canais retransmissores RBSTV e TV Pampa. Esta retransmite o canal do SBT – Sistema Brasileiro de Telecomunicação e integra a Rede Pampa de Comunicação. Foi criada em novembro de 1991.

A televisão na cidade iniciou como Televisão Imembuí S. A., retransmitindo a programação do Canal 12 da Rede Globo. Era filial da Televisão Gaúcha de Porto Alegre, hoje RBSTV, pertencente ao grupo da Rede Brasil Sul – RBS, que abrange TV, rádio e jornais. Foi instalada em Santa Maria a 13 de dezembro de 1969.

José Luiz Silveira

RÁDIO IMEMBUÍ S. A.

            Suas primeiras atividades iniciaram através de um edital publicado no jornal A Razão, no dia 26 de janeiro de 1942. O referido edital convocava os acionistas para uma reunião às 20 horas do dia 13 de fevereiro do mesmo ano, nas dependências do Clube Caixeral Santamariense. Nesta reunião, os acionistas, ou seja, os subscritores de ações realizariam uma Assembléia Geral de Constituição.

Após a realização da Assembléia a Rádio Imembuí ficou constituída da seguinte maneira: uma potência de meio KW e uma frequência de 930 KHz.

A diretoria era composta dos seguintes senhores: Dr. Oliva Leite (Diretor Superintendente), Dr. Carlos Brenner (Vice-presidente) e Gracileu Vaz da Silva.

Seus primeiros funcionários foram: Francisco do Ó, Edith Rau e Nurias Bastos (locutores), Cézar Asteggiano de Ugalde e Quintino Prol (técnicos) e Ari Taraco (encarregado de vendas).

Esta rádio teve sua primeira sede no prédio localizado na esquina da Rua Dr. Bozano com a Praça Saldanha Marinho.

O primeiro programa radiofônico “De ouvinte para ouvinte” era escrito por Mercedes de Alencar e apresentado por Frederico Germano Kalue (vulgarmente conhecido como Fred Germano). Este programa era patrocinado pela Casa Lang e Relojoaria Klotz. Outro programa era apresentado por Francisco do Ó. O nome do programa era “Olha a buzina”.

Com todas estas características teve início a pioneira rádio de Santa Maria-RS. Um mérito para seu idealizador e fundador - Dr. Carlos Brenner.

A Rádio Imembuí S. A., no percurso de seus 60 anos de existência, tem desenvolvido uma programação tanto informativa como cultural e social, ao agrado não somente dos santamarienses como da grande zona coberta por suas antenas.

A rádio atua em prédio próprio, localizado na Rua Venâncio Aires, nº.1980, com uma potência de 10 KW e freqüência de 960 KHz, prefixo ZYK-291.

A Rádio Imembuí de Santa Maria foi, durante muitos anos, uma formidável escola de jornalismo. Num tempo em que ainda não havia faculdade de jornalismo em Santa Maria, era um dos espaços importantes, ao lado do Jornal A Razão, para que advogados, economistas e profissionais de outras áreas, vocacionados para o jornalismo, ali exercitassem essa atividade.

SOCIEDADE RÁDIO SANTAMARIENSE LTDA.

            A Rádio Santamariense foi fundada a 1º de abril de 1954 pelo comerciante rádio-técnico César Asteggiano de Ugalde.

A rádio foi criada já em prédio próprio, situado à Rua Venâncio Aires, nº.1851 - 1º andar, com uma potência de 1000 watts e frequência de 630 KHz, que mantém até hoje.

Durante seus 48 anos de existência teve suas atividades de radiodifusão orientadas pelo seu fundador, que com sua capacidade e dinamismo elaborou programações de forma a agradar e beneficiar a região coberta por suas notícias.

César Asteggiano de Ugalde esteve na Presidência até 23 de janeiro de 1994. Após seu falecimento, foi passada a direção para o acionista Domingos Ugalde. Após, a Rádio Santamariense foi vendida para um grupo composto dos seguintes senhores: Luiz Antônio Buddell, Vicente Paulo Bisogno, Juici Passine e Wilmar dos Santos.

RÁDIO GUARATHAN S. A.

            A Rádio Guarathan, em forma de sociedade anônima, foi fundada a 23 de abril de 1960. Completou este ano 42 anos de grande atividade.

Foram seus organizadores e primeiros diretores os jornalistas: Nei Remédio de Souza, José Salomanie e João Soares Moreira.

Esta rádio iniciou suas atividades como transmissora com 1 quilowatt na antena e freqüência de 1370 KHz. No período compreendido entre 1960 e 1969 sofreu modificações passando para 10 KW e freqüência de 860 KHz. Adquiriu também, na localidade de Boi Morto (arrabalde de Santa Maria-RS) uma propriedade de 3 hectares para desenvolver suas atividades. Nesta propriedade manteve antena, 3 transmissores, gerador de energia. Organizou um campo de futebol com iluminação, uma cancha de bocha e um galpão crioulo para festas de confraternização entre seus funcionários e a sociedade santamariense.

Em 1969 o jornalista Jaime Medeiros Pinto adquiriu a maioria das ações da sociedade, assumindo a Presidência.

Neste mesmo ano, a sociedade adquiriu a concessão de atuar em FM, ampliando desta forma sua programação, segmentando-se em músicas nativistas (FM) e programação de rádio jornalismo (AM).

Esta rádio, através de suas atividades e também pela excelente atuação de seus diretores Jaime Medeiros Pinto, Luiz Carlos Cozer e Claudio Zappe fez nascer a Rede Liderança de Emissoras. Faziam parte desta Rede: Sociedade Rádio Integração, de Restinga Seca; Rádio Osório, de Osório; Rádio São Luiz Gonzaga, de São Luiz Gonzaga; Rádio Santiago, de Santiago; Rádio Sidoral, de Getúlio Vargas; Rádio RCCC, de Livramento; Rádio RCC, de Rio Grande; Rádio Guarathan, de Santa Maria e Rádio Guarathan FM, também de Santa Maria.

Em 1984 esta rede foi dissolvida, cada grupo ficou com sua parte e em Santa Maria a Rádio Guarathan AM ficou com Luiz Carlos Cozer e a FM com Claudio Zappe. Claudio Zappe transformou a FM em Rádio Nativa FM, com 2 Quilowatts.

A Rádio Guarathan é atuante em coberturas jornalísticas por toda a região. Também realiza transmissões fora do Rio Grande do Sul e até fora do Brasil, abrilhantando a cidade com sua atividade jornalística e social.

A Rádio Guarathan está localizada na Rua Dr. Bozano, 1336 - 3º andar.

RÁDIO UNIVERSIDADE

            A Rádio Universidade, emissora oficial da Universidade Federal de Santa Maria, integrante do Sistema Nacional de Radiodifusão Educativa, foi fundada em 1968. Idealizada pelo então Reitor Professor José Mariano da Rocha Filho, a Rádio Universidade foi ao ar em caráter experimental às 10 horas do dia 28 de abril de 1968. A instalação oficial da emissora aconteceu no dia 27 de maio do mesmo ano.

Destinada a executar serviços de radiodifusão com finalidades educativas e culturais, a Rádio Universidade evolui no tempo aperfeiçoando-se cada vez mais no sentido de aproximar-se da comunicade, oferecendo seus serviços educativos, de boa música e informação atual e exata.

Em 1968, a Rádio operava na freqüência de 1320 KHz, com 1 KW durante o dia e 1250 watts à noite. Em 1976, com o Plano Nacional de Radiodifusão, a Rádio Universidade passou sua freqüência para 800 Khz, freqüência padrão de todas as emissoras educativas do país, aumentando sua potência de 1 para 10 KW.

Depois de operar por 14 anos na Antiga Reitoria, em 1982 a rádio foi transferida para o prédio da Administração Central, no Campus da UFSM.

Em 1994, a Rádio teve sua torre de transmissões derrubada por um problema de infiltração na sua base, o que tirou a emissora do ar por duas semanas.

A nova antena foi a primeira no sul do Brasil a operar com sistema de Monopólos Dobrados que, com 77 metros de altura, dobrou a capacidade de irradiação, melhorando a qualidade de som da Rádio.

A Rádio Universidade, durante alguns anos esteve subordinada ao Departamento de Divulgação, dirigido então pelos professores Luis Fernando Vinadé, Gaspar Miotto e Adair Caetano Peruzzolo. Atualmente, está ligada à Pro-Reitoria de Extensão.

Nestes 34 anos, foram diretores da Rádio Universidade: Antonio Abelim, Paulo Carus Juliani, Saulo Sérgio Dalfolo, Roberto Bisogno, Nicola Chiarelli Garafollo, Roberto Montagner, Sérgio Assis Brasil, Cesar Saccol e a jornalista Áurea Evelise Fonseca, primeira mulher a dirigir uma emissora de rádio em Santa Maria.

O objetivo de praticar radiodifusão com finalidades educativas, pedagógicas e culturais está fundamentado nas premissas que originaram a fundação da Rádio Universidade.

Atualmente, a Rádio mentém no ar 52 programas. A produção e apresentação é feita pela equipe da Rádio e por colaboradores. Professores, funcionários e alunos da UFSM participam da programação da emissora através de programas informativos, musicais e culturais, dentro de uma fórmula que poderia ser resumida mais ou menos da seguinte maneira: manhãs informativas, tardes culturais e musicais e noites musicais.

RÁDIO MEDIANEIRA

            A Rádio Medianeira foi fundada a 15 de janeiro de 1950 por Dom Luiz Sartori, na época bispo diocesano.

Com larga visão de evangelização e com muita preocupação com seus discípulos, Dom Luiz Sartori não mediu sacrifícios para idealizar seus propósitos, ou seja, levar a evangelização e a palavra de Deus à comunidade da Região. Nasceu daí a Emissora de Rádio Católica e da Diocese de Santa Maria.

Dom Luiz Sartori, já com a idéia concretizada reuniu seus colegas de clero - Monsenhor Achiles Luiz Bertoldo, Pe. Ernesto Botton, Pe. Paulo Quedi, Pe. Arlindo Robert, Pe. Erasmo Dall Ásta e Pe. Orlando Penna para constituir a Sociedade de Radiodifusão Sonora, com o objetivo principal da divulgação da cultura e a evangelização.

A sede da emissora foi inicialmente à Rua Silva Jardim, nº.2038, na Secretaria do Bispado. O nome escolhido foi Medianeira.

A 20 de janeiro de 1970 a sociedade de fundação dissolveu-se, permanecendo o Pe. Botton. Ingressou nesta sociedade Monsenhor Floriano Cordenonsi, assumindo como Diretor Superintendente.

A emissora, que até então funcionava em caráter experimental, passou definitivamente em 13 de agosto de 1960 a atuar em sede própria, na Avenida Rio Branco, nº.809, com suas instalações técnicas, estúdio e sistema irradiante. Apresentava uma potência de 1000 watts, tipo HOZ 20157/02, operando com 250 watts em horário diurno e freqüência de 1130 KHz, tendo como prefixo ZYU-92 e antena vertical de 75 metros. Em março de 1972, por exigência ministerial o novo prefixo passou a ser ZYK-290, como é até hoje.

Neste período atuaram como diretores executivos João Trevisan e Dalton Couto; grandes colaboradores e incansáveis no desempenho e engrandecimento da Rádio Medianeira.

Em abril de 1994 assumiu a diocese Dom Ivo Lorscheiter, dando continuidade a grande obra de Dom Luiz Sartori. Dom Ivo aumentou e proporcionou a emissora uma visão moderna dos meios de comunicação. Juntamente com Pe. Erasmo, Pe. Botton, Monsenhor Floriano e Pe. Paulo Aripe foram à luta. Adquiriram novo transmissor com potência de 10/5 KW, sendo alterado para 5 KW, funcionando até hoje em horário diurno e noturno.

Muitas histórias marcaram a Rádio Medianeira. Destacamos, entre elas, a queda da antena irradiante após forte temporal, em outubro de 1981. Para a desmontagem e montagem da nova antena tiveram um trabalho incansável de um destacamento de homens da Base Aérea com um helicóptero para poder instalar a nova antena de 86 metros.

Mas tarde ampliaram a rádio, constituindo uma nova emissora de FM. A inauguração da nova rádio deu-se a 25 de abril de 1989, em caráter experimental. Apresentava uma potência de 10 KW. Esta rádio foi instalada primeiramente atrás do Santuário da Medianeira. Levou dois anos para receber a licença definitiva do poder concedente. A 7 de maio do mesmo ano passou a operar em caráter definitivo.

As duas rádios AM e FM funcionam juntas, após a reforma no prédio, na Avenida Rio Branco, facilitando a tarefa de todos.

Sua atuação é de muita importância para a cidade como veículo de comunicação com músicas, noticiários, avisos, serviços de utilidade pública e ainda a sua principal meta que é a evangelização.

RÁDIO NATIVA FM

            A Rádio Nativa FM foi fundada a 27 de abril de 1989, nascendo com a proposta de ser a rádio que tem orgulho de nossas raízes. Tinha como diretores Claudio Zappe, Luiz Carlos Cozer e Ieda Therezinha Severo Pinto.
Inicialmente seu nome era Guaratã FM, passando em 24 de maio de 1994 a usar o nome fantasia de Nativa FM.

No dia 20 de julho de 1996 passou sua potência inicial de 2 KW para 20 KW, abrangendo imensa área.

A Rádio Nativa FM possui uma programação totalmente voltada para a música nativa, desfrutando de invejável audiência.

RÁDIO CULTURA DE SANTA MARIA LTDA. - ANTENA 1

            Esta rádio foi fundada a 14 de julho de 1980. Seu diretor-proprietário é o radialista Paulo Roberto Abelim Ceccim.

A atuação desta rádio FM é preferencialmente musical. Foi a primeira rádio FM de Santa Maria-RS.

A 29 de fevereiro passou para Rede Antena 1, com programação musical e jornalística diretas de São Paulo, via satélite.

A programação comercial continua a ser elaborada em Santa Maria.

A Rádio Cultura tornou-se informatizada, funcionando com apenas quatro funcionários. Está instalada em prédio próprio, localizado na Rua Duque de Caxias, esquina com a BR 158.

Suas programações são de grande audiência, cobrindo uma grande área.

RÁDIO FM PAMPA

            Foi instalada a 3 de setembro de 1988, com uma potência de 1 KW e freqüência de 1047 MHz. Seu diretor é o jornalista Sarenir Torres Machado. Está localizada à Rua Venâncio Aires, no prédio da CACISM.

Apresenta uma agradável programação musical, intercalada de notícias e programas culturais para jovens estudantes.

RÁDIO ATLÂNTIDA

            A Rádio Atlântida foi fundada em novembro de 1980, pelo jornalista Maurício Sirostsky Sobrinho. Recebe sua programação através de satélite (Pop e Rock), com um perfil jovem. Está localizada no prédio ao lado da TV Imembuí, em Santa Maria-RS.

RÁDIO TRANSAMÉRICA FM

            É uma emissora da Empresa de Radiodifusão “De Grandi” Ltda., fazendo parte do Grupo JMT. O início de suas atividades ocorreu a 1º de maio de 1994. Apresenta uma potência de 10 KW, frequência FM 105,7 MHz. Está localizada na Rua Venâncio Aires, nº.2741.

É uma rádio relativamente nova, com uma programação atraente, principalmente para o público jovem. No futuro e com o crescimento em fase de desenvolvimento atenderá ao grande público, como as outras rádios mais antigas da cidade de Santa Maria-RS.

CONCLUSÃO:

O rádio, a radiodifusão é um importantíssimo meio de comunicação entre os moradores de uma região. Santa Maria-RS não poderia ser diferente. Além de ser uma cidade cultura, com as ruas repletas de estudantes e a Universidade, possui esta grande quantidade de rádios. Porém, nem sempre as pessoas guardam a sua história.

As rádios, apesar de funcionarem bem e fazer o seu papel, que é a comunicação, não apresentam registros de seus históricos. Por isso ficou difícil organizar este trabalho baseado em fatos. Os dados aqui representados foram obtidos através de informações pessoais, mas que de maneira nenhuma ofuscaram o brilhantismo que estas rádios atuam e os serviços que prestam à comunidade santamariense.