O Rádio no RS - Radiodifusão

O RÁDIO EM CAXIAS DO SUL-

O RÁDIO EM CAXIAS DO SUL-RS

RÁDIO CAXIAS DO SUL

A Rádio Caxias do Sul foi inaugurada a 27 de abril de 1946, com estúdios nos altos do Recreio Guarany e a antena no pátio do clube, na Rua Pinheiro Machado. A antena possuía dois mastros de madeira que suportavam cinco fios de cobre esticados horizontalmente numa altura de 22 metros. A potência era de 250 watts, ou ¼ de quilowatt. Mesmo com pouca potência, como não havia outras emissoras no ar, ela atingia grandes distâncias, de dia ou de noite, inclusive em outros estados. A freqüência que operava era de 1370 KHz.

Foram fundadores Arnaldo Ballvé, Joaquim Pedro Lisboa e Luiz Napolitano.

Arnaldo Ballvé já tinha dirigido a Rádio Gaúcha, a primeira emissora comercial de Porto Alegre (1927), e estava na direção da Rádio Farroupilha que, em maio de 1943, foi incorporada à grande rede dos Diários Associados (22 jornais, 4 revistas e 9 emissoras de rádio), o império jornalístico de Assis Chateaubriand que dominava a imprensa no Norte e Centro do país. Arnaldo Ballvé deixa a direção da Rádio Farroupilha e volta seus olhos para a radiodifusão no interior do estado.
Joaquim Pedro Lisboa, criador e dirigente da Festa da Uva, já havia solicitado, na década de 40, uma emissora de rádio para Caxias do Sul-RS, principalmente para cobrir o evento. Por motivo da Segunda Guerra Mundial o assunto ficou em compasso de espera.

Luiz Napolitano, jornalista, mantinha um serviço de alto-falantes que irradiava músicas, avisos e comerciais para os caxienses que residiam ou se encontravam nas proximidades da Praça Dante Alighieri.

Estes três homens juntaram esforços e instalaram a Rádio Caxias, pertencente às Emissoras Reunidas Rádio Cultural Ltda., empresa que surgiu para levar a Rádio às principais cidades do interior gaúcho. A primeira cidade contemplada com emissora de rádio pelas Reunidas foi Santa Cruz do Sul e a segunda foi Caxias do Sul. Recebeu o prefixo ZYF-3.

Em 1947, foi adquirido um terreno no Morro Leonardelli. Nele foi instalada nova antena, com torre metálica irradiante de 52 metros. A potência passou a 1000 watts ou 1 kw.

Em 1950 os estúdios ocupam todo o primeiro andar do Edifício Kalil Sehbe. Local mais central, com amplas instalações, abrigava inclusive um auditório de 90 lugares com intensa programação e participação do público. Foi uma fase de grande desenvolvimento da Rádio Caxias, com ampliação de sua programação noticiosa, esportiva, radioteatro ao vivo, musicais e programas de auditório.

Em 1955 a potência da emissora aumentava de 1 kw para 5 kw, havendo necessidade de localizar o transmissor e antenas mais distantes do perímetro urbano para evitar interferências nos equipamentos dos Correios, da Telefônica e saturação dos receptores da época. Foi adquirida uma área de 100 por 105 metros em São Ciro e lá instalados os transmissores e a torre irradiante.

Em 1965 houve troca de direção. Assumiu em primeiro de maio Gildo Flores, em substituição a Nestor Rizzo. Gildo veio transferido da agência da Rádio de Passo Fundo, emissora do mesmo grupo das Reunidas.

A 28 de agosto de 1972, pelo Ministro das Comunicações, Cel. Higino Caetano Corsetti, foram inauguradas as novas instalações em sede própria, no 21º andar do Edifício Estrela, com 400 metros quadrados, dotadas de todos os recursos técnicos e modernidade nos vários departamentos.

Com a aprovação do PNOM (Plano Nacional de Ondas Médias) no Ministério das Comunicações, em 1979, a Rádio Caxias foi contemplada com nova freqüência, melhor que a anterior, passando dos 1.370 KHz para 930 KHz, com possibilidade de aumentar ainda mais a potência, o que foi feito em 1980, passando de 5 kw para 20 kw. Adquiriu novo terreno de aproximadamente 5.000 metros quadrados, ao lado do anterior, em São Ciro, onde foi instalada nova torre irradiante de 96 metros. A Rádio Caxias tornou-se a mais potente emissora do interior do Estado.

Em julho de 1988, a Rádio Caxias foi adquirida pelo Dr. Paulo Roberto Lisboa Triches, que lhe imprimiu nova orientação, mantendo-se até nossos dias.

Fonte: Livro “RÁDIO CAXIAS - 50 ANOS”, editado pela Editora da Universidade de Caxias do Sul - EDUCS, em 1996 e que me foi presenteado pelo nosso amigo e colega Luiz Antônio Bolsoni Santa Catharina - PU3LAB.
O livro consiste num conjunto de depoimentos sobre os 50 anos da Rádio Caxias, de autoria de ex-diretores, funcionários, colaboradores e autoridades. Foram mantidos intactos o conteúdo e a linha dos depoimentos, limitando-se o redator final, apenas, a adequá-los à finalidade do livro, que possui 212 páginas.

RÁDIO SÃO FRANCISCO AM

            Fundada por franciscanos capuchinhos a 25 de março de 1967, a Rádio São Francisco AM, de Caxias do Sul-RS, surgiu com a finalidade de colaborar com a prestação de serviços, informação e diversão para os moradores da cidade e de regiões vizinhas. Operando na freqüência de 560 KHz, com 05/01 kw de potência, a Rádio São Francisco atinge um público variado, de diferentes classes sociais e, por isso, sua programação é bastante diversificada. Atingindo uma população superior a 3 milhões de habitantes, a emissora não mede esforços para satisfazer seu público.

Dentro da programação, o ouvinte fica a par das últimas novidades jornalísticas, esportivas e culturais, mas também pode relembrar a tradição, aprimorar sua fé e sua aptidão profissional. “Procuramos desenvolver uma programação eclética que ofereça informação, mas também entretenimento. Por isso temos programas como “A Hora da Informação” e “Dominando o Computador” e outros que enfocam nossas tradições regionalistas, como o programa “Cancioníssima”, que vai ao ar aos sábados”, comenta o gerente executivo Pedro Domingos Fattori. Segundo ele esses programas ressaltam a saga dos imigrantes italianos, sua musicalidade e tradições, relembrando aos mais velhos e informando as novas gerações a importância dessa colonização para a região.

Administrada pela Fundação Cultural Riograndensem, a emissora comanda, desde 1999, a Rede Sul de Rádio, que leva via satélite uma programação jornalística para 13 cidades gaúchas: Vacaria, Lagoa Vermelha, Marau, Passo Fundo, Soledade, Veranópolis, Garibaldi, Santa Maria, Tramandaí, Frederico Westphalen, Torres e Pelotas. “Geramos para as emissoras filiadas o “Notícias da Hora” e a programação religiosa noturna feita em Caxias do Sul, que é uma retrasmissão da Rede Milícia de Santo André-SP”, explica Fattori.

RÁDIO SÃO FRANCISCO FM

            Em 1977 a Fundação Cultural Riograndense resolveu ampliar seu conhecimento em rádio, passando a ser a primeira empresa de comunicação do inerior do Estado a receber a concessão na faixa de freqüência modulada (FM). Entrava no ar em 98,5 MHz, com 10 kw de potência, a Rádio São Francisco FM, que em março de 1999, deu lugar para a Rede Mais Nova FM. Primeira rede de rádio do interior a operar 24 horas via satélite. A Rede Mais Nova FM gera programação também para as cidades de Vacaria, Marau, Soledade e Garibaldi.

Com modernos equipamentos de transmissão, as rádios são instaladas num terreno de 12 hectares em Caxias do Sul-RS, a maior cidade do interior gaúcho, com 400 mil habitantes onde foram construídos estúdios para a geração e gravação computadorizada, que possibilita gravar e reeditar todo o material disponível para a rede, com qualidade digital. Segundo Pedro, a Fundação pretende, de maneira dinâmica, ampliar o intercâmbio e a integração das regiões do estado do Rio Grande do Sul. “Nossa proposta é continuar avançando, investindo em recursos humanos e tecnológicos, desenvolvendo uma administração moderna e participativa, dentro dos princípios éticos, filosóficos e culturais dos fundadores”.