Biografia sobre Radiodifusores

SÍLVIO SANTOS

SÍLVIO SANTOS

Sílvio Santos nasceu na cidade do Rio de Janeiro, na Travessa da Lapa. Descende de uma família grega. Ainda menino revelou o seu espírito de luta e determinação para vencer na vida, fazendo-se camelô, sem que sua família soubesse disso. Vendia bugigangas e ia amealhando suas economias. Depois desse ensaio na dureza da vida, Sílvio Santos, fascinado pelo rádio, inscreveu-se em concursos para locutor. Acabou instalando ele próprio serviços de alto-falantes nas barcas da Cantareira, acompanhadas de um pequeno bar.

Algum tempo depois decidiu mudar-se e tentar a vida em São Paulo, ali encontrando um bom amigo, Manoel da Nóbrega, figura integrante do rádio e TV paulista, com atuação muito feliz. Manoel de Nóbrega ensaiava, então, uma empresa: o Baú da Felicidade, e Sílvio Santos propôs colaborar no empreendimento. Este era sediado numa pequena casa da Rua Líbero Badaró. Manoel de Nóbrega aceitou e até o fez seu sócio. Como não tinha verdadeira bossa para negócios, acabou propondo a Sílvio Santos ficar sozinho no empreendimento. Este respondeu dizento: “Nóbrega, tá bem eu aceito. Fico com o negócio, mas pelo menos quero lhe dar o dinheiro que voce perdeu.

Sob a sua direção o Baú da Felicidade progrediu muito, ao mesmo tempo em que o seu diretor passou a figurar no rádio e TV de São Paulo como uma revelação. Em pouco tempo estava a dirigir programas de televisão, a começar pela TV Paulista, com a audição dominical “Vamos brincar de forca?”, no ano de 1962. Bem sucedido, veio a apresentar na TV Globo, em 1966, o programa “Música e Alegria” de quatro horas de duração. Em 1968, a audição passou a chamar-se na TV Globo de “Programa Sílvio Santos”, com duração de 6 horas.

Em 1976, depois de uma vitoriosa atuação, ele deixa a TV Globo para criar o TV Studios - a TVS. Em janeiro desse ano, no Rio de Janeiro, passa a transmitir o Programa Sílvio Santos pela TVS conjugadamente com a Rede Tupi de Televisão. Em 1977 associou-se ao Grupo Paulo Machado de Carvalho, da TV Record, que passou a participar da rede. Em 1980 a Rede Tupi sai do ar e Sílvio Santos pleitea as concessões em disponibilidade. Consenguindo, por fim, o seu intento, Sílvio aglutina para a sua rede várias concessionárias da Rede Tupi.

Sílvio Santos tem sido um dos homens mais influentes da televisão brasileira, não só pelo comando que detém de uma prestigiosa rede de estações, como pela sua faculdade de cativar as simpatias de um imenso público, através de sua participação pessoal frente às câmeras de TV.