Artigos sobre Radiodifusão

HISTÓRIA DA RÁDIO CLUBE DE PERNAMBUCO PARTE 2

HISTÓRIA DA RÁDIO CLUBE DE PERNAMBUCO

Quando ainda não existiam transmissões radiofônicas na América do Sul, um grupo de amadores do TSF (Telegrafia sem Fio, como era conhecido o rádio na época), sob a liderança de Augusto Joaquim Pereira, fundou a Rádio Clube de Pernambuco, no dia 6 de abril de 1919. Vinte dias depois, seus estatutos foram aprovados e publicados pela Imprensa Nacional. Um edital de inauguração foi publicado dias antes no DIÁRIO DE PERNAMBUCO. “São convidados os amadores de Telegrafia Sem Fio a comparecerem à sede da Escola Superior de Eletricidade (Ponte d’Uchoa) no próximo domingo, 6 do corrente, às 13 h, para a fundação da Rádio Clube.”

As primeiras instalações funcionaram no Parque Treze de Maio. No início dos anos 20, utilizando discos emprestados, a Rádio Clube transmitia óperas, obras clássicas e recitais, que eram ouvidos através de um rádio receptor, construído artesanalmente e acompanhado por fones de ouvido. Sua programação era voltada às classes média e alta. Em 1922, Oscar Moreira Pinto, junta-se à Rádio Clube e, um ano depois, ela passa a operar com recursos próprios, mudando para a Avenida Cruz Cabugá. A instalação de um pequeno equipamento de 10 watts, em fevereiro de 1923, permite que a Rádio Clube seja sintonizada no Centro do Recife e em alguns bairros da cidade. Isso marcou, definitivamente, a antecipação de Pernambuco na história da radiodifusão nacional, pois seu pioneirismo foi bastante contestado com a chegada da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, fundada em abril de 1923 por Roquette Pinto.

Até a década de 30, fase de consolidação da rádio, todas as emissoras brasileiras funcionaram sem regulamentação oficial da atividade pelo Governo Federal. Foi criada a Comissão Técnica do Rádio para examinar os assuntos relativos à radiodifusão que se expandia no Brasil. O resultado foi um decreto do Governo Federal, em 1932, que definiu o rádio como “serviço de interesse nacional e de finalidade educativa”, autorizando a publicidade radiofônica permitida no espaço de até 10% da programação das estações. A Rádio Clube entrou também para a história com a primeira transmissão ao vivo de futebol no Norte/Nordeste com narração feita por Abílio de Castro, em 1931. A partir daí, a rádio começou a dedicar um espaço ao jornalismo esportivo, com melhor aparelhagem técnica e maior potência. Com uma equipe especializada, a Rádio Clube manteve, nas décadas de 60 e 70, a liderança absoluta em transmissões esportivas no Nordeste.

Em outubro de 1935, a rádio recebeu permissão oficial para executar a radiodifusão no País. O decreto nº. 402, assinado pelo então Presidente da República Getúlio Vargas, oficializava as operações da Rádio Clube de Pernambuco. Depois de um ano, a rádio ganha novas instalações, inaugurando sua estação radiodifusora na Estrada do Arraial e aumentando a potência para 50 kws, passando a cobrir todo o Nordeste. Chegam novos locutores, artistas e jornalistas, ampliando sua rede de programação e tornando-a mais popular. Em 1939, a rádio passa a transmitir ao vivo em Freqüência Modulada (FM). A partir de 1942, o Nordeste acompanha as notícias da Segunda Guerra Mundial pela Rádio Clube, com o surgimento, no ano anterior, do Repórter Esso, marco expressivo do jornalismo radiofônico. Dez anos depois, em 1952, a Rádio Clube é incorporada aos Diários Associados por iniciativa de Assis Chateaubriand.

Como primeira emissora de rádio no Brasil, a Rádio Clube de Pernambuco exerceu enorme influência social e cultural no Nordeste, sobretudo nas três primeiras décadas de sua existência, entre 1920 e 1950. As décadas de 40 e 50, a produção radiofônica ficou consagrada, principalmente com o surgimento do radioteatro, da radionovela e de programas de auditório, que formaram os ídolos, em que cantores e artistas fascinaram o público, projetando valores artísticos regionais e nacionais. Atualmente a Rádio Clube de Pernambuco tem sede na Rua do Veiga, 600, Santo Amaro, RECIFE-PE, CEP 50040-915, Telefone (81) 3412-4400 e Fax 3412-4450 e seu site é > www.pernambuco.com/clube/historia.html