Artigos sobre Radiodifusão

O RIO GRANDE DO SUL ENTRA NA ERA DO RÁDIO

O RIO GRANDE DO SUL ENTRA NA ERA DO RÁDIO

Por Magda Achutti

Estava lá, na página 4 do jornal "A Federação" de 3 de abril de 1924. "Um grupo de jovens residentes em Porto Alegre pretende instalar um serviço de irradiações fônicas." O Rio Grande do Sul começava a era do rádio. Muitas reuniões depois, finalmente entra no ar, em 7 de setembro de 1924, ainda em fase experimental, a Rádio Sociedade Rio-Grandense. No programa de inauguração da Rádio Sociedade Rio-Grandense, o apresentador saudou os ouvintes dizendo que "já não há distâncias invisíveis, e as antigas morosidades do tempo foram vencidas".

Depois das saudações iniciais, os ouvintes passaram a acompanhar a programação musical. Músicos da cidade fizeram apresentações ao vivo de obras de Wagner, Massenet e Chopin. A idéia de montar uma emissora de rádio no Estado tomou forma depois que o grupo de jovens ouviu explanações do coronel Juan Ganzo Fernandez sobre as "emissões domiciliares" realizadas na Europa. Extasiados pela novidade, Édison Ganzo e Evaristo Bicca foram a Buenos Aires, na Argentina, e trataram de trazer de lá um transmissor de rádio.

Os ouvintes acompanhavam as transmissões por meio de galenas, receptores feitos artesanalmente e rádios a válvulas trazidos por viajantes da Argentina. Como uma rádio-sociedade, a emissora dependia de contribuições mensais de associados para cobrir os custos operacionais. Os sócios, nem sempre atentos às datas de depósito das mensalidades, começaram a deixar a Rádio Sociedade Rio-Grandense em dificuldades financeiras. Pensou-se na possibilidade de abrir espaço para publicidade, como forma de ter dinheiro em caixa. Mas os associados não concordaram e a Rádio Sociedade Rio-Grandense não chegou a completar seu segundo ano.

Pelotas, cidade que sempre apresentava novidades para os gaúchos, não ficou para trás e colocou logo a sua rádio no ar, a primeira do interior do Estado. A Rádio Pelotense, inaugurada em 25 de agosto de 1925, é a mais antiga emissora ainda no ar no Rio Grande do Sul. A Rádio Pelotense já chegou inovando. Em vez de ficar esperando por contribuições de associados, a emissora garantia proventos arrendando receptores para os ouvintes, ao custo de 25 mil réis por mês. Em fevereiro de 1927, é organizada a Rádio Sociedade Gaúcha, capitaneada por um grupo de personalidades da Capital. A emissora foi instalada no centro de Porto Alegre, no sexto andar do edifício do Grande Hotel, um dos mais altos da Capital na década de 20.

O transmissor de 50 watts funcionava ao lado do estúdio, onde estava a mesa com microfone e uma vitrola manual. As transmissões experimentais começaram em setembro e a inauguração oficial, que contou com a participação do intendente de Porto Alegre, Otávio Rocha, foi realizada em 19 de novembro de 1927. Com o passar dos anos, a Rádio Gaúcha acompanhou a evolução tecnológica de seu tempo. Há duas décadas, foi a primeira emissora no Estado a transmitir com 100 quilowatts de potência. Desde 1995, o som da Rádio Gaúcha é transmitido via satélite. E a emissora pode ser escutada em qualquer lugar do mundo via Internet. Facilidades que os fundadores nem imaginavam que um dia iriam se tornar realidade. Na época da fundação, quando não havia apresentação de um músico ao vivo no estúdio, o locutor segurava o microfone em frente ao alto-falante da vitrola para captar o som do disco. Tudo muito estranho para os dias de hoje, mas um luxo para a cidade que começava a se modernizar, acompanhando os passos do mundo.