Artigos sobre Radiodifusão

NO RIO GRANDE DO SUL, O RÁDIO CHEGOU EM 1924

NO RIO GRANDE DO SUL, O RÁDIO CHEGOU EM 1924

O rádio chegou ao Rio Grande do Sul um ano depois da instalação no Rio de Janeiro. Logo depois da fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro - SQ1A, de Edgard Roquette Pinto, a 20 de abril de 1923, no Rio de Janeiro, houve um verdadeiro surto, com o surgimento de diversas emissoras regionais nas principais capitais do País - São Paulo, Fortaleza, Salvador, Curitiba e Recife. Idealizada por Juan Ganzo Fernandez, na época presidente da Companhia Telefônica de Porto Alegre, a Rádio Sociedade Rio-Grandense começou as suas transmissões a 7 de setembro de 1924. Apesar do pioneirismo, a rádio nunca constou como precursora em materiais de pesquisas e jornais. Até a descoberta, registrada no livro Raizes e Evolução do Rádio e da Televisão, de autoria de Octavio Augusto Vampré, a emissora que era tida como a primeira do Estado era a Sociedade Rádio Pelotense, de Pelotas, fundada um ano depois, a 6 de junho de 1925. Montada pelo radioamador Carlos Sica e pelo técnico Alexandre Gastaud, a Sociedade Rádio Pelotense não quis correr o risco de depender apenas dos associados. Por isso, eles resolveram construir rádio-receptores de freqüência fixa e que eram alugados aos interessados.

Porto Alegre ganharia uma nova emissora em 1927 com a Rádio Sociedade Gaúcha. A nova emissora tinha recebido o seu equipamento, importado da Argentina, cedido pelos radioamadores Juan Edison Ganzo Fernandez (irmão de Juan Ganzo Fernandez) e Evaristo Bicca Quintana. Quase todas as rádios do Estado seguiam a fórmula criada por Roquette Pinto, não dependendo de anúncios comerciais e sendo tocada apenas com as contribuições de seus associados. E talvez por causa disso a Rádio Sociedade Rio-Grandense tenha tido uma vida tão efêmera: um ano, se tanto.