Artigos sobre Radioamadorismo

ÉTICA OPERACIONAL

ÉTICA OPERACIONAL

Muitas vezes um radioamador novato, ou mesmo um veterano, pode desenvolver maus hábitos e procedimentos de operação radioamadorísticos inadequados apenas por falta de conhecimento dos procedimentos corretos. Os comentários a seguir fornecerão princípios para uso consciencioso de nossas freqüências:

- Antes de fazer um CQ, certifique-se que a QRG está desocupada;
- O coordenador da Rede ou Rodada é o responsável pelo fato de ser a mesma conduzida de maneira ordenada e cortêz e que não perturbe outros comunicados;
- Nenhuma rede ou operador individual tem o direito exclusivo a uma freqüência específica, a menos que esteja conduzindo tráfego de emergência. O uso pertence àquele que está ocupando no momento;
- Não interrompa no meio de uma conversação, se você pretende fazer uma chamada a outra estação ou pretende juntar-se ao grupo, ou rodada. Espere, ao menos, até que o câmbio da estação que está com a palavra termine e, só então anuncie seu indicativo de chamada depois que a estação que estiver falando desligar o PTT ou VOX. O uso do “break” só é permitido em casos de comprovada emergência;
- Identificar uma estação com “BOA TARDE”, “BOM DIA”, “ESTOU CHEGANDO AÍ?”, etc, não são formas aceitáveis de identificação. Sempre provocam um retorno inútil de câmbio, que poderia ser evitado, por exemplo “BOM DIA DE QUEM”, “QUEM CHAMOU?” e, por aí afora;
- Você não precisa identificar-se a cada passagem de câmbio; faça-o a cada 5 minutos, no máximo, bem como no início e fim do QSO. Estas são regras aceitas internacionalmente;
- Se você achar que uma nova estação chegou à freqüência não sabe quem você é, por bom procedimento operacional e por cortesia, dê-lhe seu indicativo de chamada e nome;
- A estação que, pela ordem, está para usar a freqüência, é a única estação que deve atender a que está pra entrar na freqüência (a que chamou e se identificou). A razão para isso é que a próxima estação a ocupar a freqüência será a próxima a falar. Porque então não deixar para essa estação atender aquela que esta para entrar na QRG?
- É sinal de prática operacional deficiente deixar a freqüência “a quem de direito”, pois, normalmente gera certa confusão logo após;
- A palavra “break” é estritamente reservada para tráfego de emergência;
- Evite enfileirar-se com os que, por motivos inconfessáveis, procura tudo denegrir e aviltar;
- É extremamente desagradável desenvolver uma conversação bilateral em uma rodada, com os demais à parte;
- Nunca faça comentários ou observações durante a conversação de outros. É deselegante;
- Nunca tente transmitir “sobre” outra estação. Primeiro porque é ilegal e, segundo, porque prejudica a todos, pois nenhuma das estações será compreendida;
- Se você pensa que está modulando juntamente com outra estação, desligue o PTT ou VOX e ouça para certificar-se;
- Se a uma estação é cedida a QRG para fazer uma chamada, e a estação chamada se faz presente, a conversação entre elas deve ser a mais breve possível ou ambas as estações devem mudar de QRG, a menos que os demais não façam restrições a que a conversação se desenvolva naquela mesma QRG;
- Use frases elegantes em sua conversação. Evite palavreado chulo, palavras e ou jargão de sentido duvidoso e impróprio das bandas de amador de forma que não venha ferir a suscetibilidade dos que estão escutando;
- Lembre-se que sua transmissão está sendo ouvida por muitos radioescutas, inclusive não radioamadores com monitores e rastreadores de banda. Do que disser nas faixas dependerá o conceito que cada ouvinte fará do radioamadorismo brasileiro;
- Não opere em freqüência que não lhe são permitidas;
- Os comunicados devem ser amistosos e compreensivos. A maneira de fazer as coisas é tão importante quanto as coisas que devem ser feitas;
- Ajude os menos experientes. Faça de uma forma elegante, desinteressada e paciente;
- Mantenha-se permanentemente atualizado com a legislação radioamadorística. Tenha sempre presente os termos em que lhe foi conferido o privilégio de ser radioamador;
- Não utilize as faixas para propaganda de atividade comercial ou política. Abstenha-se também de atos que se caracterizam como mercantilização do radioamadorismo. Além de ser ilegal, sua conduta está sendo observada pelos companheiros;
- Guarde sigilo quanto às comunicações eventualmente ouvidas em outras faixas, que não as de radioamador;
- Evite fazer crítica a outros modos de transmissão pelo fato de não se dedicar a esta ou aquela modalidade operacional;
- Cada radioamador tem o direito de procurar alcançar os objetivos legalmente abrangidos pela sua licença. Contudo tem o dever de evitar os inconvenientes ou o desprezar que possa causar a outrem;
- Se há estreito segmento de faixa que é utilizado para comunicados internacionais, não é descabido solicitar que os bate-papos locais sejam efetuados fora desse segmento de DX;
- Respeite os segmentos de bandas destinadas às diversas práticas operacionais. Há espaço suficiente para a convivência harmônica e pacífica de todas as modalidades radioamadorísticas;
- QRM zero é coisa que não se pode pretender no radioamadorismo. Sempre haverá um ou outro QRM neste ou naquele QSO, devido o congestionamento das faixas, o que não é motivo para descarregar na QRG frases e/ou palavras ácidas. Se você sempre quer comunicado livre de interferências, o radioamadorismo, talvez, não seja a opção mais adequada;
- O trote pela QRG, embora seja gozado para quem o pratica, por outro lado, predispõe a outra parte ficar desconfiada, insegura e sempre na expectativa de um novo trote. Isso poderá fazer com que, em situações emergenciais, ela não acredite naquilo que esteja ouvindo;
- Nos bate-papos diários dê preferência para utilização das bandas baixas (40 e 80 metros) ou, então, utilize as bandas de VHF/UHF;
- Normalmente os comunicados a longa distância tem preferência sobre comunicados locais;
- Se você tiver necessidade de um QSO mais demorado, será demonstração de camaradagem e consideração aos demais colegas procurar uma janela fora dos segmentos de DX.
Estes são alguns dos tópicos da publicação “Movimento pela melhoria da qualidade do comportamento ético-operacional nas faixas de amadores”, compilação realizada de diversas fontes, pelo nosso colega CAMILO SÉRGIO ATALA NETO - PT2SC.