Aprenda a libertar-se dele

A contagiante espiral do estresse nos arrasta sem que nos demos conta. Vale a pena fazer o esforço de dar o freio antes de que a nossa saúde prejuízo. Ajudamo-lo a obtê-lo…

Estamos mais estressados nesta época de crise? Não há necessidade de consultar um especialista, todos nós sabemos que a resposta é sim. A instabilidade no emprego, as dificuldades económicas, a enorme velocidade com que vivemos e da falta de tempo para cuidar de nossas próprias necessidades, nos mantêm em constante situação de tensão que não só nos altera psicológica e emocionalmente, mas que também pode acabar causando sofrimento em nossa saúde, se nós não fazemos nada por evitá-lo.

Um pouco é bom

Embora o simples fato de nomeá-lo nos produz movimentos, o estresse não é mau em si mesmo. Na verdade, é o mecanismo fisiológico com o que o corpo responde perante qualquer situação que julgamos ameaçadora ou desafiador: o sistema nervoso libera hormônios para ativar os sentidos, os músculos tensos, o coração se acelera, a respiração se torna mais agitada, a adrenalina se espalha por toda a sangue e a mente, aumenta o estado de alerta. Em suma, ocorre uma ativação do organismo tão natural como apropriado, pois é projetada para colocar a salvo a nossa vida. O problema surge quando essa reação de alerta normal, entra a fazer parte de nossa vida diária e dura muito tempo. se isso ocorrer, o estado físico inicial de alerta e nervosismo dá lugar a confusão, fadiga, irritabilidade, incapacidade para se concentrar e tomar decisões, dores nas costas e pescoço, sensação de falta de ar, tremor, tonturas, dor de estômago, insônia, ansiedade e, em casos mais graves, depressão.

O caldo de cultura está servido para o aparecimento de problemas físicos que se manifestam de forma difusa, sem causa aparente, e que, por isso, são difíceis de diagnosticar.

As estatísticas mostram que o estresse esconde-se em maior medida a mulheres, embora eles tendem a ter mais capacidade para expressar suas emoções do que os homens.

Como afeta a saúde?

  • Coração e sistema circulatório: O estresse pode aumentar o ritmo cardíaco e provocar uma elevação da tensão arterial, o que favorece o desenvolvimento da aterosclerose e desencadear complicações cardiovasculares associadas, como infartos do miocárdio.

Além disso, não ser capaz de manejar adequadamente as situações de estresse geralmente desencadeia comportamentos prejudiciais para o coração: uma pessoa estressada negligencia a sua alimentação, leva uma vida sedentária e é mais provável que fumar ou consumir muito álcool, com o que estará piorando sua saúde cardiovascular presente e futura.

  • Cabeça: A tensão nervosa pode original frequentes dores de cabeça tensionais. Em pessoas que sofrem de enxaqueca, pode ser o estopim de repetidas crises.
  • Pele, cabelos e unhas: uma Vez que o estresse acentua os problemas de circulação, o menor fluxo de sangue e oxigênio para a pele faz com que esta tenha uma aparência pálida. além disso, o estresse libera substâncias químicas inflamatórias que podem desencadear surtos de acne, psoríase, eczema ou dermatite atópica. além disso, o estresse tem muito a ver com certos casos de queda de cabelo e unhas quebradiças.
  • Cérebro: As pessoas que estão submetidas a períodos prolongados de stress têm maior risco de sofrer de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer ou outras demências. Isso se deve ao fato de que o estresse aumenta a produção de cortisol, um hormônio que, em níveis elevados, reduz o volume do hipocampo pela perda de neurônios e conexões entre eles, o que afeta o aprendizado e a memória.
  • Aparelho digestivo: Os nervos conteúdos afetam o estômago, podendo provocar más digestões, diarréia, constipação, refluxo, gastrite ou aumentar os sintomas do cólon irritável.
  • Sistema imunitário: O estresse pode enfraquecer as defesas do organismo, o qual está relacionado com o desenvolvimento de doenças infecciosas ou de diferentes tipos de câncer.

10 dicas para uma vida mais tranquila

  1. Descansa tudo o que você precisa. Dorme oito horas diárias e mantenha um horário regular para se deitar e levantar. Recargarás energias e terá a mente desperta durante o dia.
  2. Leva uma alimentação completa e equilibrada. Que não lhe faltem de todo o tipo de vitaminas e minerais que o seu corpo funcione ao evitar a ação oxidante dos radicais livres. Alimentos como banana, amêndoas ou sementes de girassol, tem ação relaxante. Evita consumir em excesso substâncias excitantes como a cafeína ou a teína.
  3. Confia em remédios naturais. Aficiónate para o chá de valeriana, erva de são João, tila, melisa ou gingseng. Te ajudarão a relaxar, favorecerão o seu descanso e equilibrarán seu organismo em momentos de maior tensão.
  4. Faça exercício físico. Está provado que a atividade física não só libera a tensão que se acumula nos músculos, mas também estimula a produção de hormônios do bem-estar”, como as endorfinas e a serotonina, ao mesmo tempo em que reduz os níveis de adrenalina. Além disso, o exercício favorece a concentração e ajuda a relaxar.
  5. Date tempo. Ninguém nasce sabendo. Sempre que você começar algo novo, permita-se um período de aprendizagem.
  6. Dediquem o tempo livre. Aprenda a desligar-se, mas “de verdade”. Ao chegar em casa depois de trabalhar aos fins-de-semana e nas férias, pensa apenas em si e nos seus. Tire proveito do bom tempo e saí a passear ou fazei juntos qualquer atividade que você goste.
  7. Organize-se melhor. Deixa de lado a improvisação. Planeie, por escrito, tudo o que você tem que fazer durante o dia, a semana e o mês. Evitar sobressaltos e despistes.
  8. Não utilize álcool, às drogas ou à automedicação. Nunca são a solução para os problemas. Ao contrário, com isso receberá apenas agravarlos.
  9. Procure ajuda se necessário. Compartilhe suas preocupações com a sua gente de confiança. se se ultrapassa a ansiedade, a consulta a um psicólogo: não há de que se envergonhar, é para ajudá-lo.
  10. Se as coisas não vão bem, tómatelas com humor. Dê a cada problema o valor que realmente tem, enfrenta as dificuldades de forma positiva e confie em sua capacidade para seguir adiante.

Aprenda a relaxar

No meio da agitação do cotidiano, é difícil saber por si mesmo o que fazer para reduzir o nível de estresse. Conhecer algumas técnicas de relaxamento como complemento do exercício físico é sempre de grande ajuda.

  • Pratique a respiração abdominal: tomar ar lentamente pelo nariz e leve-o para o abdômen, de forma que este se enche como um balão, pouco a pouco. Depois, speyer devagar pela boca, concentrándote no ar.
  • Esticar todo o corpo: Por grupos musculares (pernas, braços, costas, pescoço e ombros…), lentamente e sem forçar. ao libertar-se da tensão do corpo, também relaxa a tua mente.
  • Teste o Yoga: É uma técnica excelente para aliviar o stress. trata-se de uma série de movimentos e pausas em combinação com a respiração profunda. Pode aprender em muitos ginásios e centros esportivos.

Não existe uma “fórmula magistral” para viver sem stresse. A chave é ter uma atitude positiva e ser conscientes de nossos próprios limites.

Twitter

Aprenda a libertar-se dele
Classifique essa matéria